Política

Bebeto nega saída do PSB para ingressar no Solidariedade

[Bebeto nega saída do PSB para ingressar no Solidariedade ]
10 de Outubro de 2017 às 17:13 Por: Gilberto Júnior // Bnews Por: Luiz Fernando Lima0comentários

O deputado federal Bebeto Galvão negou que esteja costurando uma saída do PSB para ingressar no Solidariedade. Diante das movimentações partidárias após a minirreforma eleitoral aprovada no Congresso Nacional, legendas como o SDD passaram a sondar e convidar deputados federais para engrossar as fileiras e ficar fora da zona de corte da cláusula de desempenho.

Bebeto é da Força Sindical e tem relação estreita e antiga com Paulinho da Força, principal liderança do Solidariedade e da Força Sindical, portanto o assédio é direto, contudo, segundo apurou o BNews, é improvável uma migração, neste momento, do parlamentar socialista.

Um fator que pode mudar o cenário atual de permanência é uma eventual candidatura da senadora Lídice da Mata, presidente do PSB na Bahia, à Câmara dos Deputados. Com dificuldade para conseguir emplacar seu nome em uma das vagas para disputar o Senado na chapa majoritária liderada por Rui Costa, Lídice pode ser candidata a deputada federal.

A costura desta postulação é que pode determinar a saída do deputado socialista do Sul baiano. Se de fato os articuladores políticos do governo Rui Costa conseguirem convencer Lídice a disputar uma das 39 cadeiras que a Bahia tem direito na Casa Baixa do Congresso Nacional, os votos orgânicos do PSB irão majoritariamente para ela.

Neste sentido, os socialistas tentarão, pela lógica, convencer os principais caciques do arco de alianças a entregar votos para eleger Lídice de modo a não prejudicar o deputado já eleito pelo partido, Bebeto Galvão. Estas negociações ainda são embrionárias, mas estão postas na mesa.

Os socialistas negam que vão abrir mão da majoritária e argumentam que o PSD já tem um senador – Otto Alencar tem mais cinco anos e meio de mandato -, mas o partido liderado pelo próprio Otto não pretende abrir mão da vaga. Tem o maior número de prefeitos e tem força política para pleitear.

Por outro lado, os petistas entendem o valor histórico de Lídice, mas não se furtam em dizer que a senadora tem o atual mandato por conta da parcimônia da articulação política. 

Para colocar mais lenha nesta fogueira é preciso mencionar que o ex-presidente da Assembleia Legislativa Marcelo Nilo já declarou que pode deixar o PSL tendo como destino o PSB. Seria mais um para engrossar o caldo do partido e, em tese, dificultar a vida de Bebeto na proporcional.

Nos bastidores circula a informação de que Bebeto perdeu base nos últimos anos, isso por um lado, por outro, há uma estimativa de que o sindicalista pode chegar a 120 mil votos no próximo pleito o que seria um aumento de 24 mil votos em relação ao pleito de 2014, quando teve pouco mais de 96 mil.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas