Suíca cobra “severa investigação” do assassinato do líder do MST em Iguaí


Por Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)

O esclarecimento do assassinato do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Fábio Silva, encontrado na última terça-feira (2), no município de Iguaí, com 15 perfurações provocadas por arma de fogo, foi cobrado pelo vereador Luiz Carlos Suíca (PT), na tarde desta quarta-feira (3). 
 
O petista lamentou o ocorrido e viajou para Iguaí ao lado de Vera Lúcia Barbosa, da Superintendência de Políticas para Mulheres, e do deputado federal Walmir Assunção (PT), para participar do sepultamento do líder do MST . 
 
"Uma investigação severa precisa ser feita e os culpados devem ser rapidamente punidos. Nós, que temos ligações com movimentos sociais e sindicais, travamos duras lutas contra poderosos e, em diversas oportunidades, corremos o risco de receber esse tipo de resposta quando contrariamos interesses econômicos. O Mandato da Gente, enquanto tiver força, continuará a luta pela reforma agrária e por um sistema mais igual", garantiu Luiz Carlos Suíca.
 
De acordo com informações de membros do MST, Fábio Silva, ligado ao Partido dos Trabalhadores, foi executado por pistoleiros na frente de sua esposa e de uma criança. Os sem terra dizem ainda que Fábio vinha sofrendo ameaças de morte nos últimos dias por causa de conflitos de terras que se arrastam na região desde 2010.

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Política

Suíca assume relatoria do projeto que regula os mototaxistas em Salvador

Interior da Bahia

Invasões de fazendas no sul baiano deixam fazendeiros e moradores apreensivos

Política

Suíca diz que trabalhadores devem ir às ruas garantir seus direitos

Política

  Governador Rui Costa se reúne com líderes do MST no CAB

Política

Suíca defende regulamentação dos mototaxistas em Salvador