Polícia

Acusado de matar ex-mulher em passarela se apresenta na DHPP e é agredido

[Acusado de matar ex-mulher em passarela se apresenta na DHPP e é agredido]
09 de Janeiro de 2014 às 17:10 Por: Caroline Gois (Twitter: @goiscarol)0comentários

Jean Cerqueira, de 34 anos, suspeito de matar com golpes de faca a ex-mulher, Jéssica Ramos, 20, na última terça-feira (07) em uma das passarelas da Av. Luiz Viana (Paralela), se apresentou na tarde desta quinta-feira (9), na na sede do Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), bairro da Pituba, em Salvador. "Ele não era considerado foragido e se apresentou por livre e espontânea vontade. Estamos registrando a ocorrência e, em seguida, ele vai prestar depoimento", afirmou o advogado do acusado, Denis Leão, em conversa com o site Bocão News. Enquanto dava explicações a jornalistas, Jean foi agredido com vários socos pelo tio da jovem morta. O homem, de identidade desconhecida, agarrou o acusado e o empurrou pela escadaria do DHPP. A briga foi separada e o criminoso seguiu com seu depoimento. 
 

Advogado Denis Leão


Familiares e amigos da vítimas foram até o DHPP
 
Na madrugada de quarta-feira (8), a casa dos pais de Jean foi incendiada. Na DHPP, Jean foi agredido por um dos tios da vítima e confessou o crime. "Era um relacionamento mal resolvido. Eles não estavam mais juntos, mas quando namoravam as brigas eram constantes", contou Getúlio Souza, de 54 anos, pai de Jean, em conversa com o Bocão News.
 
 
O pai de Jean também relatou ao Bocão News como foi o dia antes do crime. "Ontem à noite eles tiveram uma briga feia aqui na porta. Discutiram alto e ela chegou a jogar pedras no carro dele", relatou, informando que o filho dormiu em casa, no bairro de São Cristóvão e saiu cedo em direção ao trabalho. O pai disse ainda que Jean já tinha outra mulher e que, "apesar de todas as brigas, não acredito que ele tenha sido capaz de fazer este tipo de coisa", lamentou.
 
Agressões
 
Jean já havia sido denunciado por Jéssica após ele ter cortado os cabelos dela com uma faca. Segundo um tio da vítima, o ex-companheiro da moça chegou a ficar dois dias preso e ficou proibido pela Justuiça de ver a criança e de chegar perto de Jéssica, não podendo se aproximar mais de 500 metros da jovem.
 
"Era muito ciúme entre eles. Brigavam muito. Via a hora que ia acabar acontecendo uma tragédia", afirmou o pai de Jean. O susposto assassino abandonou o carro no CAB - um Corsa Hacth prata - e não entrou mais em contato com a família. Ele já considerado foragido da polícia. 
 
O crime


 


Na manhã desta terça-feira (7), Jéssica Ramos, de 20 anos, foi esfaqueada na passarela do Shopping Paralela. O suspeito de ter cometido o crime seria o ex-companheiro, identificado como Jean Ramos, de 34 anos, que atingiu a jovem em várias partes do corpo. Jean é pai do filho de Jéssica.  



A jovem trabalhava na loja Comparatto e já tinha procurado a polícia para pedir proteção por conta de ameaças que vinha sofrendo do homem. Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) chegou a ser encaminhada ao local, mas a vítima não resistiu aos ferimentos.

O enterro de Jéssica aconteceu na tarde de ontem, no cemitério de Portão. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas