Polícia

A profissão dele é matar

[A profissão dele é matar]
20 de Abril de 2012 às 07:25 Por: Caroline Gois0comentários
 
Bruno, líder do tráfico

 
Mais de 30 homicídios, três acusações e líder do tráfico de drogas do bairro da Liberdade, em Salvador. Bruno Ramos Figueiredo, o “Bruxo”, 22 anos, foi preso na madrugada desta quinta-feira (19), quando tentava fugir para o interior. 

Bruxo, que é acusado de formação de quadrilha, extorsão, tráfico de drogas e porte ilegal de arma, foi preso no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em operação conjunta da Civil, Companhia de Operações Especiais (COE), Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) e Grupo Especial de Repressão ao Roubo em Coletivos (GERRC).
 
"A profissão dele é matar", afirmou o delegado titular da DRFR, Marcos César da Silva. Segundo o delegado, as investigações em torno de Bruno já ocorrem há mais de um mês e após o assassinato de uma jovem de prenome Tamires, a 'Fan', que aconteceu na última terça-feira (17), a procura pelo acusado ficou ainda maior. "Quando o crime ocorreu a foto dele foi divulgada e ele tentou fugir. O interceptamos na BR-324, próximo a Simões Filho. Com ele, estavam a namorada de prenome Roseane Barbosa Dates, 22, a comparsa Márcia Conceição do Nascimento, 41, e o comparsa Ramon Almeida Campos, 28", completou.
 

Da esquerda para a direita: Ramon, Bruno, Roseane e Márcia
 
Com os acusados foram apreendidos aproximadamente 2kg de maconha, uma submetralhadora calibre 9mm e três revólveres calibre 38. Tudo foi apreendido numa casa, no bairro de Pero Vaz, após a prisão dos quatro. "O Bruno faz parte de uma facção criminosa que tem ligação com outros quatro traficantes que estão no presídio da Mata Escura", explicou Marcos César.

Os traficantes que fazem parte da quadrilha e estão presos são 'Kekéu' - Kléber Nóbrega Pereira, 'Capim'- José Henrique de Souza Conceição, 'Zói' - José Carlos Ferreira dos Santos e 'Thiago Delegado' - Thiago Ferreira da Silva. "Vou conversar com o secretário para que haja a transferência destes presos para presídios federais. Desta forma, predemos o cabeça e diminuímos a perpetuação da ação deles", disse o delegado. De acordo com o titular, através de celulares e dinheiro de assaltos que entram de forma infiltrada nos presídios, os detentos conseguem ter o comando do crime na cidade.

Na delegacia, Bruno negou à nossa equipe que tenha cometido os crimes e acobertou os comparsas. "Elas e ele não têm nada a ver. O Ramon só estava me ajudando a fugir. Sou traficante, mas não matei ninguém", disse Bruxo.

Ramon, que nada declarou à imprensa, ficou o tempo todo cabisbaixo e usou o carro particular para efetuar a fuga. A namorada, Roseane, também se manteve calada. Já Márcia, que chorava muito, apenas assumiu ser dona da casa onde as drogas e armas foram encontradas. 

Bruno, Roseane, Ramon e Márcia vão responder pelos crimes de porte ilegal de arma, tráfico e formação de quadrilha. As duas mulheres deverão ser encaminhadas para a carceragem feminina da Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Criança e o Adolescente (DERRCA), em Brotas, enquanto “Bruxo” e Ramon ficarão custodiados na carceragem do Complexo Policial da Baixa do Fiscal. 


Fotos: Gilberto Junior// Bocão News

Matéria originalmente postada às 16h25 do dia 19/04

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas