Justiça

Maioria do STF proíbe conduções coercitivas para interrogatório

[Maioria do STF proíbe conduções coercitivas para interrogatório]
14 de Junho de 2018 às 17:28 Por: Rosinei Coutinho/SCO/STF Por: Redação BNews0comentários

Na tarde desta quinta-feira (14), por seis votos a cinco, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram proibir as conduções coercitivas para levar investigados e réus a interrogatório policial ou judicial em todo o país. 

O plenário está mantendo a liminar concedida em dezembro do ano passado pelo ministro Gilmar Mendes, relator do caso, que impediu juízes de decretarem as conduções que tenham como objetivo exclusivo a busca do interrogatório judicial ou policial dentro de um inquérito.

Os ministros Gilmar Mendes, Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e Celso de Mello votaram contra as conduções. Já os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux e a presidente, Cármen Lúcia, votaram a favor.

A condução coercitiva foi usada 227 vezes pela força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba desde o início das investigações.

Atualizada às 17h50

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas