Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: tem vereador tarado que só pensa naquilo...

[Na Sombra do Poder: tem vereador tarado que só pensa naquilo...]
10 de Agosto de 2017 às 05:30 Por: Reprodução Por: Equipe de Política 0comentários

O tenebroso da RMS

Tem um famoso prefeito da Região Metropolitana de Salvador que está sendo comparado a João Henrique em tempos áureos do Palácio Thomé de Souza. Perdeu o controle do Executivo e tem um secretário que está tomando conta de tudo. Já apareceu com carretas e lanchas luxuosas pela Baía de Todos os Santos, inclusive está com uma senhora casa de praia. Detalhe: a cidade é riquíssima, onde o petróleo brota do chão.

A luz que vem do além...

Tem gente contando os dias para sair o novo contrato da iluminação de Salvador. Tem gente recorrendo a todos os santos para o que está previsto ir pra frente. Comenta-se que vários caminhos serão iluminados, principalmente para as empreitadas que estão para surgir...

 

Os apadrinhamentos

A passagem do presidente da Assembleia Legislativa, Angelo Coronel (PSD), na Câmara de Salvador nesta semana, rendeu poucas e boas. No ato da assinatura do convênio entre as Casas, o pessedista, cotado para vice ou senador na chapa do governador Rui Costa (PT), lembrou que o presidente da Câmara, Léo Prates (DEM), conta com o apadrinhamento do vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (PMDB), para conseguir uma das 63 cadeiras da ALBA no pleito do próximo ano. Enquanto Neto apadrinha Roma, Reis corre por fora com outro e assim vai. O próprio Coronel já tem apadrinhado seu filho para o posto também.

 

Tarado que só pensa naquilo...

Outra pérola largada no encontro foi a pecha do “tarado por política” dita por Bruno Reis ao fazer referência a Prates. O peemedebista revelou que o presidente da Câmara só respira política e não pensa em outra coisa a não ser naquilo: eleição. 

O povo quer saber

Depois disso, brincalhão que só, Coronel já sugeriu a criação de um quadro na TV Câmara chamado de “O povo quer saber” para serem abordadas as “tarações políticas” de Prates. Arrancou gargalhadas de muitos.

Conversa de pé de ouvido

Ainda sobre a visita, no caminho entre a sala das comissões Laurentina Pulgas e o Salão Nobre da Casa, local onde seria servido um pomposo almoço aos convidados, Bruno Reis, numa linha articuladora muito parecida com a de Jaques Wagner quando encontra um adversário, ficou de conversa de pé de ouvido tentando puxar Coronel para o lado dele, inclusive com garantias de vaga para o Senado. Detalhe: o presidente da Assembleia, durante todo o almoço, não desgrudou do vice e possível futuro prefeito de Salvador.

 

Base na revolta 1

O que tem de reclamação da base do prefeito ACM Neto (DEM) não está no gibi. Os vetos feitos pelo chefe do Executivo têm deixado muitos irados com os cortes do democrata. Alguns estão engolindo a seco seus projetos, inclusive com boa aceitação da opinião pública, serem derrubados por “ACM VETO”.

 

Base na revolta 2

Outro que não está muito bem é Léo Prates (DEM). Muitos edis reclamaram bastante após a articulação da queda da sessão da última terça-feira (8), quando muitos vereadores iriam discursar, principalmente para bombardear a oposição pelas ovadas a ACM Neto e ao prefeito de São Paulo, João Dória. Após anunciar os nomes das pessoas que estariam impedidas de entrar na Casa, por terem sido identificadas depredando o patrimônio da CMS, Prates chamou 30 minutos de suspensão da sessão e ela não mais voltou.  

 

Base na revolta 3

Rui Costa está lidando com outro turbilhão na Assembleia Legislativa da Bahia. Mais uma vez outro balão de ensaio de revolta na base. Começam ganhar corpo, principalmente, reclamações sobre a atenção dada pelos secretários aos deputados.

 

Fila para foto com o filho

A visita do governador Rui Costa (PT) às estações do metrô que estão previstas para entrar em operação no mês que vem na Paralela foi bem mais que uma estratégia de reforçar a associação do modal de transporte ao governo estadual. Deputados da base aliado ao governador petista aproveitaram para tirar fotos na cabine do que dizem ser "filho" da gestão estadual. Conforme registros feitos pelas lentes do BNews, ao menos cinco parlamentares pegaram a fila para surfar na onda batizada de tamanho G. 

 

A rubrica de Samuel Júnior

A retomada dos trabalhos na Assembleia Legislativa da Bahia pode trazer de volta a discussão da instalação da CPI da Cerb. No primeiro semestre, a oposição até tentou conquistar a 21ª assinatura do requerimento com o deputado Samuel Júnior (PSC), mas o socialista cristão recuou de rubricar o documento após consulta a seus líderes. Agora, caciques da oposição estudam sondar o legislador novamente para ver se algo mudou.

 

Agressão ao edil

A agressão sofrida pelo vereador Toinho Carolino (Podemos) pela Guarda Municipal provocou uma reação imediata da Câmara ao aprovarem o regime disciplina da GM, mofado na ordem do dia da Casa desde 2015. Todos os vereadores defenderam o edil, conhecido por seu caráter pacífico no dia a dia. Um dos discursos que mais chamou atenção foi do vereador Edvaldo Brito (PSD). Aos berros na defesa do colega de Plenário, gritou que iriam matá-lo, mas não iria para delegacia da forma como Toinho foi. “Eu sou representante do povo da cidade de Salvador”, disse.  

 

Ironia do destino

Depois da Câmara aprovar o regime disciplinar, com o qual a Guarda Municipal não estava de acordo, eis a ironia do destino: no mesmo dia, à noite, foi a banda da própria Guarda que tocou o hino nacional, no Plenário Cosme de Farias, na entrega do título de cidadão soteropolitano ao prefeito de São Paulo, João Dória Júnior (PSDB).

 

Ovadas 1

E essa sessão deu e deixou. As ovadas roubaram a cena nacionalmente. O clima ficou tenso e a sessão que tinha tudo para ser de troca de elogios, rapidamente, virou palanque político e impulsionou ainda mais o nome de Dória e de ACM Neto nas redes sociais e no noticiário político. Já existe a teoria da conspiração de que ambos até queriam que isso acontecesse.

 

Ovadas 2

Por falar nisso, Dória, em recente postagem em seu Instagram, chegou a brincar sobre o assunto.

 

Lugar à mesa

Outro fato que correu os bastidores da Câmara: a formação da mesa da sessão. O que tinha de gente querendo o “prestigioso” lugar ao lado dos prefeitos ACM Neto e Dória provocou dores de cabeça ao pessoal do cerimonial.

 

Clima pesado

Após a ovada, o clima no colégio de Líderes foi tenso. O autor do título de Dória, vereador Felipe Lucas (PMDB), conforme fontes do BNews relataram, perdeu as estribeiras, bateu na mesa, e chamou a vereadora Aladilce Souza (PCdoB) de “hipócrita”, após a comunista dizer que não tinha dava a ver com a manifestação. Foi uma confusão e Aladilce se retirou, visivelmente abalada, da reunião. O peemedebista ameaçou entrar com representação contra a comunista e ela já ameaçou entrar com representação contra ele. Briga vai ser longa...

 

Cabelo, cabeleira...

O vereador Sidinho (Podemos) aderiu ao prefeito ACM Neto (DEM). Pelo menos no quesito corte de cabelo. No almoço entre os vereadores, não faltou pirraça. Afirmaram que o edil decidiu procurar o mesmo barbeiro do prefeito e saiu de lá com o famoso corte VO. Bruno Reis entrou na brincadeira e disse que passa até a marca do gel para o vereador também usar.

Capoeiristas

Ainda sobre o presidente da Assembleia Legislativa, Angelo Coronel, eis que o deputado se juntou com seu colega de Plenário, Pastor Sargento Isidório, e resolveram fazer uma roda de capoeira raiz nesta semana durante visita à Fundação Dr. Jesus. Veja o vídeo divulgado nas redes. Tem gingado? Só faltou o senador Otto Alencar (PSD) tocando o berimbau.

 

Buzina da intervenção

Um flagra da última semana: manifestação na sinaleira em frente do Shopping da Bahia pedia intervenção militar no Brasil. O manifesto contava com a participação de umas seis pessoas. Contudo, eles pediam para os motoristas buzinassem caso apoiassem a ideia. Creia: houve muita buzina em pouco tempo de semáforo fechado.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas