Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: quebra pau na CMS e o discreto riso de Neto em Brasília

[Na Sombra do Poder: quebra pau na CMS e o discreto riso de Neto em Brasília]
13 de Julho de 2017 às 05:00 Por: Editoria de Política0comentários

O precioso muro do PSDB

“Após PP e PR prometerem punir os deputados que votarem contra Temer, o PSDB também fechou questão: o partido irá punir quem sair de cima do muro”. A ironia foi proferida em rodas de deputados durante todo o dia nesta quarta-feira (12).

 

Uma estrofe de Fagner em tempos de crise

“Pulsando num segundo letal

no planalto central
Onde se divide, se divide, se decide
O bem e o mal, mal, mal, mal, mal”.

Cavalo Ferro de 1972...é ainda atual

 

Ventania

Na segunda-feira, a bancada do Democratas na Câmara estava pendendo para o desembarque do governo Temer. Rodrigo Maia, sucessor eventual, realizou encontros diversos durante uma semana. Nesta quarta, porém, o tom mudou. Ao que parece, os líderes do partido fizeram a conta e perceberam que o peemedebista terá os 172 votos para barrar a primeira denúncia.

 

Aposta

O prefeito de Salvador ACM Neto esteve no Congresso Nacional na última terça-feira (11) e na quarta pela manhã. Têm feito agenda em Brasília toda semana. Alguns deputados dizem que ele veio acompanhar e garantir os votos da reforma trabalhista, aprovada no Senado, contudo, sabe-se que é aliado de primeira hora de Rodrigo Maia e assiste à derrocada de Temer com um certo riso discreto no rosto. Aquele mesmo que quem conhece o prefeito sabe como é.

Consequência

Os sinais são de que Michel Temer sobreviverá a esta primeira denúncia. Partidos do Centrão voltaram a se aglutinar em torno das benesses oferecidas e podem ser o fiel da balança.

 

Dificuldade

Embora conte com mais que 172 votos, a dificuldade do governo é colocar os 342 deputados necessários para abrir a sessão de votação. Deputados andavam indignados com a situação nos corredores do Congresso. Muitos deles programaram viagens em família e estão com passagens compradas para sexta, sábado, domingo e segunda. A fatura vai ser paga por quem?

 

Discrição

Há quem diga que Rodrigo Maia trabalhou para que os deputados do DEM digam que vão votar pró-Temer. O presidente da Câmara se resguarda com isso. Diz que trabalha como um leal aliado, mas nos bastidores continua querendo a queda.

 

PT

Ninguém, nenhum parlamentar ou liderança petista falará publicamente que quer a permanência de Temer na presidência, mas não duvidem que tem muita gente da estrela vermelha solitária trabalhando para isso. O PT só tem a ganhar com Temer no poder, na avaliação de alguns caciques petistas. Equilibra o discurso da moralidade, ganha argumento para bater em governo decadente e tira os seus dos holofotes.

 

Muniz explica

No Senado, o baiano Roberto Muniz votou favorável à reforma trabalhista. Como muitos outros parlamentares, aponta os pontos positivos e de necessária atualização nestas modificações. Mas, o método do governo para aprovar, a razão para manter o texto original da Câmara e a declaração de Rodrigo Maia (DEM) de que não topa votar Medida Provisória para corrigir, colocam a posição do senador do PP da Bahia em cheque. A reforma é, ao final, perversa.

 

Ainda sobre o Senado

Pinheiro, que continua sem partido, declarou ao BNews em primeira mão durante do Cortejo de Dois de Julho que voltará ao Senado para terminar o mandato. Não sabe se no meio do segundo semestre ou no início do próximo ano. Contudo, perguntar não ofende: o voto dele será contra a reforma trabalhista?

 

Bradando valentia

O relator da reforma da Previdência, Arthur Maia (SD-BA), sabe que até a segunda ordem as mudanças estão enterradas. Por aqui, braveja sem receio: não tenho medo de dano eleitoral. Teria receio se estivesse envolvido em corrupção. Mais que isso, se não aprovarmos agora, tenho dito, daqui a três anos as aposentadorias serão cortadas. Não tem mágica. Vai faltar dinheiro.

Resta saber se o povo concorda!

 

Lula já sabia

Na internet o povo não perdoa. Rolam pelas redes sociais boatos de que Lula já sabia que teria nove anos de prisão sentenciadas pelo Juiz Sérgio Moro. Basta ver na foto...

 

Esquema de guerra

Quem chegou para acompanhar a sessão da Câmara de Salvador nesta quarta-feira (12) se deparou com um forte esquema de segurança montado pela Assistência Militar da CMS com as ordens do presidente da Casa, vereador Léo Prates (DEM). Até o acesso dos repórteres que cobrem o dia a dia da Casa foi feita de forma bem controlada. O clima para a sessão mais polêmica do ano foi tensa. Clima de guerra total.

 

Pegando no pé

Informações de bastidores da Câmara de Salvador dão conta de que o governador Rui Costa (PT) pegou no pé e ligou pessoalmente para o presidente estadual do Podemos da Bahia, deputado federal João Carlos Bacelar, para que o parlamentar tomasse as rédeas dos seus vereadores na Câmara de Salvador e os obrigassem a fechar questão com a bancada opositora e votar contra o projeto das desafetações. Tanto Sidininho quanto Toinho Carolino tendiam a acompanhar a bancada do prefeito ACM Neto (DEM).

 

De olho no BNews 

O flagra do repórter fotográfico do BNews, Paulo M. Azevedo, mostra que em todos as plataformas o site que mais cresce na Bahia estava sendo acessado na tarde desta quarta-feira durante a sessão da Câmara que analisou as desafetações. No celular e no tablet.

Quebra pau

A sessão do projeto das desafetações, como as demais de matérias polêmicas o Executivo, não poderia deixar de ter confusão. Conforme registrado pelo BNews, o pau quebrou entre vereadores da oposição contra o vereador Léo Prates (DEM).  O democrata queria, em tese, acelerar o rito de votação, visto que a oposição queria obstruir a apreciação por o máximo de tempo possível. Carlos Muniz (Podemos) foi com tanta ânsia que tentou tomar o microfone de Prates. Se não tivesse confusão, não seria a Câmara de Salvador. Assista:

 

Um olho na missa e outro no padre

O pau comendo no Plenário Cosme de Farias e alguns vereadores preocupados com o resultado do jogo do Bahia, que aconteceu no mesmo momento da votação das desafetações. Um colega flagrou edis, assessores e funcionários fissurados na tela do computador acompanhando a partida.

Encrenca: Bolsonaro adicionou você

Um deputado baiano se viu doido depois que o colega Jair Bolsonaro o adicionou em um grupo no aplicativo WhatsApp. O parlamentar ficou tão atordoado que precisou desativar seu número na rede social. A temática do grupo considerado inoportuno é um mistério.

 

Luva amiga

O ex-pugilista Reginaldo Holyfield foi nomeado para ocupar um cargo que exige nível superior na prefeitura de Salvador. Dias antes, estava todo sorridente posando em foto no 2 de Julho ao lado de Rui Costa (PT), rival político do seu novo chefe ACM Neto (DEM).

 

Todo Duro no Governo?

Depois da nomeação de Holofield para a prefeitura, cujo prefeito ACM Neto tem sofrido com sua imagem arranhada, o líder da oposição, Zé Trindade, brincalhão que só ele, anda bradando pela Câmara que o governo vai contratar o rival dele, o Todo Duro, que o venceu no ringue na última luta.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas