Polícia

“Eles estão muito abalados. Vou tentar a liberdade até o fim”, diz advogado

[ “Eles estão muito abalados. Vou tentar a liberdade até o fim”, diz advogado]
14 de Setembro de 2012 às 07:58 Por: Caroline Gois (Twitter: @GoisCarol)0comentários

Os nove integrantes da banda New Hit continuam presos no presídio de Feira de Santana, onde aguardam julgamento após serem acusados de estuprar duas meninas – uma de 15 e outra de 16 anos.
 
Na tarde desta quinta-feira (13), um dos advogados do grupo, Kléber Andrade, conversou com a equipe de reportagem do Bocão News e contou como os jovens estão enfrentando a vida na prisão. “Todos permanecem em Feira e recebem visita como qualquer preso normal. O tratamento dado a eles é o mesmo. O psicológico deles está muito abalado”, contou Andrade, que disse tentar a liberdade provisória dos suspeitos até o fim. “Quero a liberdade provisória. Enquanto não for concedida, vou tentar até o fim. Eles estão muito abalados e inconformados”, afirmou.
 
Hoje, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) não concedeu a decisão da liminar ao dançarino Alan Trigueiros, um dos acusados. “Não foi concedida a decisão, mas o mérito não foi julgado ainda”, explica o advogado.
 
Segundo Andrade, que responde pelo processo de oito integrantes juntamente com o advogado  Vinicius  Passos Faria, os demais Habbeas Corpus devem ter decisão da Justiça daqui a 15 dias. Já à frente do caso do soldado Carlos Frederico Santos de Aragão, que também teve a decisão de liberdade provisória negada, está o advogado Eduardo Carraspeta. O PM permanece preso no Batalhão de Choque, em Salvador. O advogado Leite Matos cuida do caso do dançarino Alan Trigreiros. 

Enquanto a liberdade provisória não for concedida, eles permanecerão presos no aguardo do jugamento.
 
O Caso
 
A prisão preventiva dos rapazes foi decretada após divulgação do laudo da polícia técnica, confirmando o estupro das duas adolescentes que dizem ter subido no ônibus da banda para tirar fotos e pedir autógrafos e nesse momento, foram estupradas pelos integrantes.
 
O delegado Marcelo Cavalcante, que está à frente do caso, diz que a polícia aguarda um novo laudo, referente às vestes dos rapazes, que poderá produzir novas provas. Outras testemunhas ainda serão ouvidas.

Matérias relacionadas

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Foto: Roberto Viana// Bocão News

Publicada no dia 13 de setembro de 2012, às 16h42

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas