Polícia

PM afirma que inquérito espanhol interno sobre morte de empresário durante ação policial está “em fase final de instrução”

[PM afirma que inquérito espanhol interno sobre morte de empresário durante ação policial está “em fase final de instrução” ]
07 de Dezembro de 2018 às 20:55 Por: Divulgação // Facebook Por: Rafael Albuquerque0comentários

Ainda está sem solução homicídio o assassinato do economista e empresário espanhol Márcio Pérez Santana, de 42 anos, na noite do dia 20 de setembro. Márcio foi abordado por policiais militares quando chegava em casa no bairro do Costa Azul, em Salvador. Testemunhas dão conta de que os integrantes da Polícia Militar da Bahia estavam em uma viatura com o giroflex desligado e deram farol alto para Márcio, que dirigia o próprio veículo. A vítima teria se assustado e saído com o carro. Em seguida, os policiais iniciaram uma perseguição e atiraram em direção ao automóvel, ainda segundo testemunhas. Márcio conseguiu dirigir por alguns metros, mas acabou perdendo o controle do veículo e capotando. O veículo parou após ele subir um canteiro na pista.

Uma mulher que estava no carro com Márcio não teve ferimentos e já foi ouvida na Corregedoria da Polícia Militar. O conteúdo do depoimento dela não foi divulgado, as de acordo com o promotor de Justiça David Galo, um dos representantes do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) designados pela Procuradoria-Geral do Estado para atuar no inquérito policial que investiga a morte de Márcio, há diversas contradições entre o depoimento da mulher e de testemunhas com os depoimentos dos policiais que participaram da ação. Várias marcas de perfuração por arma de fogo foram encontradas no veículo da vítima, inclusive na região do encosto da cabeça, no assento do motorista.

 

À época, Gallo afirmou em entrevista que tem certeza de que se trata de um homicídio: “Eu posso dizer, pelo que já se apurou até agora, que trata-se de um homicídio. Vamos acompanhar todos os passos. Não tenho dúvidas, foi um homicídio, sim... Segundo relatos, a abordagem foi feita com o giroflex - as luzes da viatura - desligadas. A notícia que foi levada ao hospital foi a de que tratava-se de um acidente, mas não foi um acidente. O médico constatou que ele foi alvejado na nuca. Tem coisas que têm que ser esclarecidas". O promotor ainda questionou o seguinte: "nós estamos investigando o que levou aqueles policiais a estarem tão distantes da localização de sua companhia. A guarnição tinha dois policiais apenas. Geralmente, as guarnições são compostas por três policiais. Isso foi uma coisa que me chamou atenção desde o primeiro dia. Se estavam em uma perseguição, por que não pediram apoio?".

 

Os dois policiais que estavam na guarnição disseram que a morte de Márcio foi um acidente de trânsito. Os PMs foram afastados das ruas. A Polícia Militar informou que a equipe envolvida na perseguição que acabou com a Márcio não é responsável pelo patrulhamento na área onde o caso ocorreu. A PM não disse, no entanto, a qual área pertencem e nem o que os policiais faziam no local.

Procurada, a Polícia Militar da Bahia afirmou ao BNews que “a Corregedoria da PM instaurou um Inquérito Policial Militar, que está em fase final de instrução”. Confirmou que os PMs permanecem em atividade na 58ª CIPM”. E negaram a informação de que o Consulado da Espanha teria cobrado providências: “o Consulado da Espanha não fez contato com a Corregedoria da PMBA”. A Secretaria de Segurança Pública também afirmou ao BNews que não foi procurada pelo referido consulado. O inquérito do assassinato de Márcio Pérez Santana está a cargo da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Procurada, a assessoria da Polícia Civil afirmou que quem está se pronunciando sobre o referido caso é a Secretaria de Segurança Pública.

Já a SSP-BA afirmou que: ''Existem dois inquéritos policiais. Há o inquérito policial militar em curso na Corregedoria da Polícia Militar desde a ocorrência do fato e há também o Inquérito Policial instaurado no DHPP, em curso na 1.DH ATLÂNTICO. Em ambos só haverá informação divulgada após a conclusão''. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas