Lauro de Freitas: Prefeitura programa pagamento de rescisões a partir de março


Por Redação Bocão News (@bocaonews)

Em comunicado publicado nesta quarta-feira, 27 de fevereiro, o prefeito do município de Lauro de Freitas, Márcio Paiva, afirma que a Prefeitura vai atender aos direitos dos servidores públicos municipais que tiveram seus contratos rescindidos no dia 31 de dezembro de 2012. De acordo com o documento, a expectativa é de que os pagamentos sejam iniciados a partir do dia 11 de março, conforme critérios estabelecidos pela administração.
 
O total das rescisões soma cerca de R$ 6 milhões, valor que deveria ter sido programado para pagamento pela gestão anterior. Devido à quantia elevada, o prefeito Márcio Paiva submeteu as contas ao Tribunal de Contas do Município, para avaliar a melhor forma de pagamento das rescisões sem comprometer o investimento em outras ações da administração pública.
 
Segundo o documento, o pagamento das rescisões “demonstra a sensibilidade, o interesse e a responsabilidade da atual Administração, tendo em vista que tais rescisões não foram inscritas em restos a pagar, como também não ficaram disponibilizados recursos financeiros para esta finalidade pela gestão anterior”.

Educação

Na semana passada a administração da Prefeitura esteve reunida duas vezes com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Lauro de Freitas (Asprolf), onde esclareceu que já havia sido feito um levantamento e estabelecidos os critérios para o pagamento das rescisões dos servidores. Apesar dos encontros, realizados nos dias 19 e 22 de fevereiro, a categoria optou por fazer uma paralisação das atividades por três dias.

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

Windows Media Player Winamp QuickTime Real Player

RELACIONADAS

Famosos

Na cama, ex-BBBs Aline e Fernando mostram intimidade

Acidente

Dois homens morrem eletrocutados em Ibitiara

Esporte

Veja os gols de Vitória 1x1 América MG

Polícia

Jovem que abusou de irmãos diz que foi chamado pelas vítimas para fazer sexo