Salvador, 28 de Julho de 2014
Winamp windows Media Player Real Player QuickTime
Baixar na App Store
Galaticos Online

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Auditado pelo IVC

Homossexuais fazem protesto no Farol da Barra

Por: Adelia Felix - 26 de Abril de 2012 - 07h15

  • 2
"Contra a homofobia no estado da Bahia", com gritos de protestos como este, aconteceu na tarde desta quarta-feira (25), a abertura oficial do V Fórum Baiano de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) no Farol da Barra, em Salvador.

O ato de protesto contra homofobia antecedeu o fórum que pretende reunir na capital baiana as lideranças locais e de demais cidades da Bahia, além de personalidades da luta pelos Direitos Humanos no Brasil. 

 
De acordo com o representante do Coletivo Universitário pela Diversidade Sexual e do Fórum Baiano LGBT, Ricardo Santana, a participação do governo na luta desta minoria é inexistente. "Nós não aguentamos mais sofrer nas mãos de policiais despreparados, de um governo que não entende que a homossexualidade deve ser respeitada. Nós não praticamos, nós vivemos a nossa sexualidade. Essa terra é um lugar que rima com homofobia, colocam os homossexuais à margem. O governo não tem forma de catalogação de dados sobre os tipos de crimes que muitos de nós sofremos. Não existe vontade do poder", desabafa.

 
De acordo com dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), a Bahia foi campeã nacional de crimes homofóbicos nos últimos seis anos. Somente neste ano, 13 homossexuais foram assassinados no estado. Em todo país, 80 homicídios contra os gays foram cometidos no mesmo período. No ano passado, 272 pessoas foram assassinadas por conta da orientação sexual no Brasil. Deste total, 29 pessoas foram mortas na Bahia. 

"Pelo sexto ano, a Bahia ocupa o primeiro lugar de crimes contra homossexuais. O machismo no Nordeste é superior ao Centro Sul. O fundamentalismo religioso também impera. As igrejas evangélicas pregam contra os homossexuais, elas "endemonizam" essas pessoas. Medidas devem ser tomadas. Bancos de dados sobre os crimes devem ser feitos. A orientação sexual da vítima deve constar no Boletim de Ocorrência. A polícia precisa ser capacitada", disse o fundador do GGB, Luiz Mott.
 
Ainda segundo a organização, Salvador concentra 56% dos crimes, seguida de Feira de Santana, Itabuna, Candeias e Juazeiro. Além disso, menos de 10% dos assassinos foram presos e sentenciados. 

 
Para Lorena Lima, que faz parte da Marcha Mundial de Mulheres e é Conselheira Estadual da Juventude de Itaberaba, os piores crimes ocorrem no interior do estado. "As mulheres estão mais expostas a violência do que os homens. No interior acontecem os 'estupros corretivos', o agressor acha que violentando a vítima ela vai deixar de ser homossexual. A violência diária é muito frequente principalmente em regiões onde há prática de monocultura. Não é uma facada apenas, são mais de 20 facadas. Com isso você não pode amar uma pessoa e demonstrar carinho por ela".
 
A manifestação compõe o conjunto de atividades preparatórias para a Terceira Marcha Nacional Contra Homofobia, que acontecerá no dia 16 de maio, em Brasília, cujo tema será "Juntos pela Criminalização da Homofobia e por uma Educação Sem Homotransfobia."

Confira a galeria de imagens do protesto clicando aqui.

 Fotos: Gilberto Júnior // Bocão News
Nota originalmente publicada às 18h2 do dia 25

2 Comentários

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

  • Dargilan Moura

    26 de Abril de 2012

    "Fica a pergunta. Qual o percentual diante de todos os mortos por estado e por cidade? Pelo que entendo todos os dias morrem milhoes de pessoas por violencia, me pareçe que este percentual e 0,00000000037%. Fazem protestos, mais quando sai a noite levam qualquer para a cama ou casa em busca de prazeres. Como o estado pode garantir segurança onde leva qualquer um para dentro da sua casa? "

  • Mauricio

    25 de Abril de 2012

    "Desculpem os serios...mas vcs querem d+..Esta semana às 06:00 um homosexual fazendo sexo oral em outro e ainda se masturbando em plena avenida....depois apanha e quer entrar na estatistica de homofobia...isso não é homofobia e sim falta de respeito e merece ser punido...."

Relacionadas

  • Auditado pelo IVC