Cinco morrem em acidente na BR-324


Por

Cinco pessoas morreram na manhã desta terça-feira (23), após uma carreta e um carro da prefeitura do município de Ourolândia colidirem na BR-324, no município de Candeias, no sentido de Feira de Santana. A colisão ocorreu no Km 506, a 8 km do Posto Fiscal de Simões Filho.
 
Segundo o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) - Simões Filho -, entre as vítimas estão três mulheres, um homem e uma criança. Um bebê, único sobrevivente, foi levado para o Hospital do Subúrbio, em Salvador. Ainda não há informações sobre o estado de saúde.
 
O Fiat Uno da prefeitura de Ourolândia, de placa NTU-1728, bateu em uma carreta bitrem que tem três placas do Paraná. Ainda não há identificação das vítimas e detalhes de como ocorreu o acidente. Equipes da PRF e ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel (Samu) estão no local.

Em função do acidente o trânsito está congestionado na BR-324, sentido Feira de Santana. O engarrafamento já atinigiu o bairro de Águas Claras em Salvador.
 

COMENTÁRIOS

Conceiçao - 27/08/2011 - 19:29
É triste o que aconteceu, fiquei muito triste com esta tragedi marido passou nesta Br no mesmo dia deste acidente, a Br estava interdidata, ele me ligou na fila de espera,fiquei tao chocada que pensei a noite toda neste acidente.dEUS PROTEJA BEM ESTE Anjinho que se salvou.Deus proteja tambem este povo na estrada....
Jessica - 23/08/2011 - 13:14
Podemos ver que a mão de Deus está sobre a vida dessa criança,pois o único que se salvou foi a criança.

Carregar mais comentários.

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Acidente

Vídeo mostra pedestre sendo atingido por roda que se solta de veículo

Acidente

Três pessoas morrem em capotamento na Estrada do Coco neste domingo (19)

Acidente

Colisão entre caminhão e carro deixa 2 mortos na BR-324

Polícia

Rodoviário envolvido na morte de policial civil é solto após pagar fiança

Interior da Bahia

Operação reprime trabalho análogo à escravidão em fazendas e empresas na Bahia