Joesley detalha esquema da JBS no BNDES com propina para Lula e Dilma


Por Redação BNews | Fotos: Reprodução

A JBS virou um gigante nacional com dinheiro do BNDES, cujas portas foram abertas pelo ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, nos governdo de Lual e Dilma Rousseff. No mais contundente depoimento à PGR (o anexo1 abaixo), Joesley Batista revela todos os detalhes do esquema que beneficiou diretamente Lula e Dilma.

De acordo com O Antagonista, Joesley contou que, no início, pagava apenas R$ 50 mil a Victor Sandri, íntimo de Mantega, para obter vantagens no BNDES. Foi assim que o empresário conseguiu ser recebido pelo então ministro do Planejamento e aprovar o primeiro plano de expansão da JBS, em 2005.

O financiamento era módico: apenas US$ 80 milhões. "Vic solicitou para si e para Guido Mantega, o pagamento de 4% do valor do financiamento. A operação foi aprovada com grande rapidez."

No anos seguintes, já na Fazenda, Mantega autorizou mais duas operações: Em 2007, a aquisição pelo BNDES de 12,94% do capital social da JBS por US$ 580 milhões; e, em 2008, outra aquisição de 12,99% por US$ 500 milhões.

Apesar do sucesso da intermediação de Vic, Joesley preferiu tratar diretamente com Guido Mantega a partir de 2009.
Em contrapartida a uma nova operação de compra pelo BNDES de debêntures do JBS no valor de US$ 2 bilhões, Joesley escriturou propina de US$ 50 milhões e depositou o dinheiro numa conta em nome de uma offshore.

Em 2010, Guido Mantega pediu ao empresário que abrisse uma nova conta, desta vez para Dilma. Foi então que Joesley "perguntou se a conta existente não seria suficiente para os depósitos dos valores a serem provisionados, ao que Guido respondeu que esta era de Lula".
Joesley "indagou se Lula e Dilma sabiam do esquema, e Guido confirmou que sim".

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Política

Donos da JBS tiveram aula de delação com a polícia

Política

Delatores dizem que JBS pagou a partidos para apoiarem Aécio em 2014

Política

Áudio entre Temer e dono da JBS tem mais de 50 edições

Política

Queremos eleição direta e que Temer saia logo, diz Lula