Jonga Bacelar teria pedido R$ 15 milhões para comprar deputados no impeachment


Por Redação BNews

O dono da JBS, Joesley Batista, contou em sua delação premiada que o deputado federal baiano e empresário Jonga Bacelar (PR) foi comprado para angariar deputados que pudessem salvar Dilma Rousseff no processo de impeachment.

Joesley Batista relatou ainda que foi procurado pelo parlamentar a mando do ex-ministro Guido Mantega na época em que o PT tentava barrar a cassação de Dilma. 

Segundo o site O Antagonista, o delator contou que Bacelar apareceu em sua casa às 22h30 do sábado anterior ao da votação do impeachment, com a missão de convencer o empresário a "comprar alguns deputados para votar em favor da presidente Dilma".

O dono da JBS disse ainda que Bacelar apresentou então uma lista de não menos do que 30 deputados dispostos a votar em favor de Dilma "em troca do pagamento de propina solicitada de até 5 milhões de reais para cada qual."

Posteriormente, Joesley acabou concordando em comprar cinco deputados federais ao custo de R$ 3 milhões cada. Dos R$ 15 milhões, o dono da JBS diz que já pagou R$ 3,5 milhões, sendo que os últimos R$ 500 mil foram pagos na sua casa, em março de 2017.

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Política

Procuradores pedem impedimento de Gilmar Mendes em ações contra Jacob Barata

Política

Ex-deputado Cândido Vaccarezza é preso em nova fase da Lava Jato

Política

Lava Jato vai às ruas novamente e tem como alvo um ex-secretário de Eduardo Paes

Política

MPF acusa Joesley Batista de sonegar dados sobre sócia

Política

Após áudio de mulher, Joesley complementará delação sobre jantar