Feira: contrários à reforma da previdência municipal, servidores protestam


Por Redação Bocão News | Fotos: Paulo José/Acorda Cidade

Professores municipais de Feira de Santana impediram, nesta segunda-feira (20), a realização de uma sessão na Câmara Municipal que iria modificar as regras da previdência social municipal. 
 
Segundo o Acorda Cidade, a categoria alega que não foi convidada para participar da discussão. Os professores são contra a reforma da previdência e saíram também em caminhada por algumas ruas da cidade. A manifestação bloqueou o trânsito especialmente da Rua J. J Seabra, Avenida Senhor dos Passos e Rua Castro Alves. O trânsito ficou lento por algumas horas.
 
“Foi um grande tumulto e quando eu percebi que a vida dos vereadores estava em perigo encerrei a sessão. Acho que todo mundo tem o direito de se manifestar com decência e com prudência. Não invadindo o poder legislativo, querendo mandar no poder legislativo, porque no poder legislativo ninguém pode mandar, é uma casa democrática. A presidente do sindicato (...) invadiu o poder legislativo”, declarou o vereador Ewerton Carneiro (PEN), vice-presidente da Câmara.
 
A matéria, segundo o Acorda Cidade, altera o valor do desconto para a previdência municipal para que neste ano de 2017 seja descontado 12%, em 2018% 12,5% e em 2019 o desconto seja de 13%.
 

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Política

Votação de lei que muda a previdência municipal gera tumulto na Câmara de Feira

Polícia

Homem é morto a tiros em Feira de Santana

Polícia

Homem é preso por estuprar sobrinha de quatro anos em Feira de Santana

Manifestação

Populares protestam por morte de comerciante na Suburbana