Por videoconferência, ministro tentará reverter embargo da China à carne


Por Folhapress

 

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, tentará pôr fim ao embargo da carne brasileira pela China. Uma videoconferência com autoridades chinesas está marcada para as 21h (horário de Brasília) desta segunda-feira (20).
 
Segundo o Ministério da Agricultura, a China decidiu reter temporariamente as mercadorias brasileiras nos portos do país até que o governo brasileiro apresente explicações mais detalhadas.
 
Até o momento, não houve deliberação sobre o embargo temporário do Chile. A Coreia do Sul anunciou que decidiu intensificar as fiscalizações de carne de frango importada do Brasil e também baniu temporariamente as vendas de produtos de frango da BRF, maior produtora de carne de frango do mundo. A BRF diz que não foi notificada da decisão.
 
A Comissão Europeia, braço Executivo da União Europeia, pediu nesta segunda-feira que as autoridades brasileiras suspendam as empresas exportadores investigadas pela Polícia Federal.
 
A União Europeia também pediu que todos os seus Estados-membros incrementem o monitoramento da carne brasileira que chegue ao bloco econômico -um representante da Comissão Europeia afirmou que isso é de praxe nessas situações.
 
A UE é um dos principais compradores da carne brasileira -entre os importadores de carne bovina, o bloco lidera ao lado de Hong Kong, China, Egito, Rússia e Irã.

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Política

Ministro do STF diz que lavagem de dinheiro em caixa um é o extremo

Política

Metrô de Salvador: declarações de ministro beiram “a loucura”, diz Galo

Política

Novo ensino médio deve ser implementado a partir de 2019, diz ministro

Política

Ministro do STF abre inquérito para investigar Sarney, Jucá e Renan