Deputados do PT podem votar em Lúcio para vice-presidência da Câmara


Por Luiz Fernando Lima | Fotos: Juarez Matias // Bocão News

O deputado federal Lúcio Vieira Lima é o nome posto dentro do PMDB para representar o partido na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. À legenda, pela regra tácita da proporcionalidade, caberá a “indicação” a vice-presidência da Casa. Dentro do PMDB o deputado José Priante do Pará também deseja ocupar a primeira cadeira na sucessão do presidente.

Em conversa com a reportagem do Bocão News, Lúcio Vieira Lima diz que está conversando com os correligionários e que a candidatura foi bem recebida pelo presidente Michel Temer. Contudo, Temer não entrará diretamente nesta discussão intramuros para que não haja nenhum tipo de fissuras ao final do processo de eleição para a Mesa.

O partido ainda não definiu o apoio ao atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM). A tendência é que seja selado o acordo com atual comandante da Câmara. No afunilamento das candidaturas à presidência Rogério Rosso (PSD-DF) e Jovair Arantes (PTB-GO) parecem ter perdido fôlego e tendem a deixar a peleja.

Sobre a disputa pela vice, Lúcio espera contar com o apoio dos parlamentares baianos. Acredita que seria bom para a Bahia ocupar um espaço de destaque na Câmara. “Gostaria de contar com o voto dos meus colegas baianos. Não tenho dificuldade nenhum com eles. Acredito que é um voto pela Bahia. Da mesma forma que trabalho para (Antônio) Imbassahy virar ministro (Secretaria de Governo) para que ocupemos mais lugares de destaque”.

O deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA) diz que é possível votar em Lúcio sim. No entanto, destaca a necessidade de ser respeitada a proporcionalidade de bancada na Casa. Ou seja, o PMDB tem de fato direito à “primeira pedida”, se for a vice-presidência e for Lúcio o indicado pelo partido, a tendência é que o voto seja dado a ele.

“Não tenho problema algum com Lúcio. Ao contrário, temos uma relação fraterna. Não vejo nenhum tipo de dificuldade em votar nele”.

Afonso Florence foi líder do PT na Câmara e é o líder do partido no Congresso Nacional. O deputado petista segue a mesma lógica de Daniel Almeida. Afirma que se o PMDB respeitar a proporcionalidade a tendência é que o voto seja dado ao indicado pelo partido, neste caso, se for Lúcio não haverá impedimento algum.

No entanto, Afonso avalia que o cargo de vice-presidente da Mesa Diretora é cumprimento de tarefa institucional e que a representatividade para a Bahia é relativa. Não sendo, na análise do petista, algo a ser comemorado com vitória para o estado.

O PT discute o nome para indicar ao cargo de primeiro secretário. O partido tem a segunda maior bancada da Casa com 57 deputados. Afonso diz que se não houver candidatura da base do governo Temer contrária à do PT não haverá problemas nos espaços.

A eleição acontece no dia 2 de fevereiro. Ao todo são 11 cargos que compõem a Mesa Diretora que comandará os trabalhos da Câmara dos Deputados entre 2017 e 2019. Serão eleitos um presidente, dois vice-presidentes, quatro secretários e quatro suplentes.

Para ser eleito, o candidato precisa de maioria absoluta dos votos em primeira votação ou ser o mais votado no segundo turno. A votação é secreta e realizada em cabines eletrônicas.

 

Publicado originalmente em 07/01 às 09h30

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Política

Lúcio Vieira ataca Rui: inaugura cisterna como se fosse uma grande adutora

Política

Troca-troca para salvar Temer desfigura CCJ da Câmara

Política

Era ACM Neto na prefeitura de Salvador acumula 57 vetos a projetos de vereadores

Política

Câmara de Salvador segue em recesso até o fim de julho