Na Sombra do Poder: pés de Leo Prates viraram pés do caboclo


Por Editoria de Política | Fotos: Reprodução

De olho na UPB

Informações dão conta de que o senador Otto Alencar (PSD) já arregaçou as mangas e entrou em campo para eleger o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PSD) como o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB). O bicho vai pegar! O pessedista, de quebra, além de Otto, já conta apoio dos deputados estaduais ligados a ele que vão pra cima dos prefeitos de suas bases para pedir voto.

De olho na Alba

Até que ponto será a interferência de Alencar também na Assembleia Legislativa? Se for querer a cadeira de Nilo, vai brigar em dois espaços preciosos: além da UPB com Eures, a Alba com Coronel. É muita força e moral para tamanha "pexada". 

Caboclo Leo Prates

A vereadora Marta Rodrigues recebeu a ingrata missão do PT de concorrer à Presidência da Câmara de Salvador. Dois dias após ter tido apenas um voto na eleição vencida por Leo Prates, correu para chorar no pé do cabloco (leia-se tentar negociar com o novo presidente), em reunião na tarde desta quarta-feira (4) intermediada pelos também oposicionistas Aladilce Souza (PCdoB) e Sílvio Humberto (PSB). A reivindicação tinha duas frentes. A vice-presidência da Comissão de Orçamento (que já tinha sido acordada se ela não tivesse entrado no choque direto com Leo Prates) e o apoio do gestor do Legislativo para convencer partidos da oposição a escolhê-la como líder da bancada da minoria na Casa. Vai ter que rezar muito no pé do caboclo!

Sobre a posse

É, realmente o Paço Municipal, sede da Câmara de Salvador, não comporta grandes eventos protocolares. É um inferno, um cacete armado. Um espaço histórico, simbólico, bonito, mas que não tem mais uma infra decente para comportar grandes públicos.

Sobre a posse II

O cerimonial não conseguiu arranjar cadeiras para os secretários Zé Antônio Rodrigues (Saúde) e Luiz Carreira (Casa Civil). Ambos ficaram em pé. Por conta do calor, Carreira se retou e picou a mula do plenário.

Sobre a posse III

Ah! e por falar em plenário, realmente o presidente do DEM soteropolitano, Heraldo Rocha (DEM), parece ter saudade dos tempos de deputado. Convidado da posse, o médico ficou sentado em uma cadeira de vereador. Todos os vereadores em seus lugares e ele junto. Só faltou assinar a ata de posse.

Caras e bocas

Mas o que realmente chamou atenção na posse foram as caras e bocas do prefeito ACM Neto (DEM) ao ver cenas inusitadas.

Vereador pegador

Tem um vereador de Salvador, cujo nome não pode ser divulgado, se deu bem com um delegada conhecida em Salvador. Informações dão conta que o clima esquentou no réveillon. A conversa no pé de ouvido vem desde a corrida da AMA no Dique do Tororó.

Questão

Um mistério no ar: de quem foi o voto em branco na eleição para presidente da Câmara de Salvador? Essa é a pergunta que não quer calar...

Vai e volta

Oxente! Muito se estranhou a declaração de voto de Marcele Moraes (PV) ao atual presidente Leo Prates (DEM). A mesma tinha postado em um grupo de vereadores que preferiria votar em Hilton Coelho (PSOL) do que em Léo. Mudou de ideia rapidinho, hein vereadora?

Olho de Tandera

Se no desenho infantil Thundercats, que fez sucesso nos anos 90, o ‘olho de tandera’ era uma expressão utilizada para ressaltar a ‘visão além do alcance’ do principal personagem Lion, na Câmara Municipal de Salvador, o vereador Geraldo Júnior (SD), em bom baianês, está com um verdadeiro “olho de tandera” no sentido da cobiça mesmo. Apesar de agraciado pelo prefeito ACM Neto com uma importante secretaria, ele briga incansavelmente nos bastidores para manter nomeados alguns cargos na Casa.

Tudo meu!

Em relação aos cargos na secretaria da prefeitura, Geraldinho também tem sido mão de figa. Apesar do prefeito ACM Neto ter aberto a pasta para o partido, o novo gestor municipal também tem batido pé firme: "Tudo meu! Tudo meu! Nada seu", teria falado para um correligionário que teve uma expressiva votação dentro do partido e que tentava uma participaçãozinha na pasta.

Fogueteiros

E ainda sobre a Câmara, teve foguete, e não foi pouco, com a saída de Câmara e, principalmente, de Beto Fagundes. Os foguetes soltados com a notícia foram custeados por alguns servidores que pagaram até para um "sacizeiro" soltar os fogos e comemorem. Muitos não engoliram o fato de se devolver dinheiro ao Executivo e não garantir os R$ 4 mil de abono...

O tempo passa, o tempo voa...

... e a poupança Bamerindus continua numa boa. Menos pra Rui Costa (PT). Anunciou que iria anunciar a mudança do secretário antes do fim de 2016: não deu. No início de janeiro: não deu. E como é mesmo o apelido? Correria!

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Economia

IBGE: total de desempregados cresce e atinge 14,2 milhões

Manifestação

Greve geral: saiba quais são os principais serviços afetados em Salvador

Esporte

Bahia pode contratar goleiro destaque de time carioca

Política

BNews Minuto Política 2ª edição desta segunda-feira