“Salvador é gay”, afirma o prefeito ACM Neto em inauguração de Centro LGBT


Por Victor Pinto (Twitter: @victordojornal)

A frase é forte e pode provocar alvoroço em setores mais conservadores soteropolitanos: “Salvador é gay”. Assim afirmou o prefeito ACM Neto (DEM) na tarde desta sexta-feira (18), quando inaugurou o centro de referência LGBT da cidade. O primeiro municipal do Brasil, conforme disse o próprio chefe do Executivo.

O público LGBT agora tem um espaço, na estrutura da gestão municipal, para defender suas bandeiras. "Teremos um espaço para semear a diversidade e o respeito", garantiu o prefeito. A inauguração foi um evento concorrido com a presença também da secretária de Reparação, Ivete Sacramento, vereadores e lideranças da causa gay. Também aconteceram apresentações das transformistas Valerie O’hara, Dion, Mitta Lux e Desireé Cher.

Ivete, no discurso, ressaltou que o Executivo não esteve distante das demandas do setor. “De alguns anos para cá, houve uma maior importância com o público LGBT. Aqui trataremos o público vítima das fobias e teremos um observatório LGBT. Depois de hoje, quem vier depois de Neto, terá que avançar ainda mais nessa causa”, disse.

Luiz Mott, presidente de honra do Grupo Gay da Bahia, apesar de um discurso provocativo quando lembrou que nunca havia sido simpático ao avô do prefeito, lembrou que o chefe do Thomé de Souza não é oportunista. “Você não é oportunista, pois desde o seu tempo de deputado federal já tratou de temas voltado ao casamento gay, a união estável. Quero só saber se essa estrutura será mantida e se o aluguel será pago para manter esse centro”, afirmou.

“A militância pela causa LGBT foi iniciada na década de 1980 e, mesmo tendo conquistado avanços, ainda persistem dois problemas até hoje: gays e travestis continuam sendo assassinados e a Aids ainda atinge esta população, com um índice de 11%. Esperamos que a estrutura seja permanente para realização do atendimento a essa população”, reiterou Mott. 

O prefeito, no discurso, afirmou que Salvador faz uma reparação. “Demorou 466 anos para Salvador ter esse avanço”, declarou. O político, inclusive, lembrou da deputada Fabíola Mansur (PSB), na época vereadora de Salvador, que havia apresentado um projeto para criação do espaço. “Não posso deixar de citá-la, pena que não pôde estar presente, pois estava com compromisso marcado. Eu havia me comprometido com ela. Como vereador não pode criar leis que causem despesas ao Executivo, a proposta dela estava inviável. Então eu me comprometi em criar e foi criado”, completou.

Sobre as provocações de Mott, ACM Neto garantiu que o Centro será mantido. “Mais do que reformar e alugar a casa, o difícil é manter. Nós manteremos”, afirmou. 

A coordenadora do Centro, Vida Bruno, em conversa com o Bocão News, reconheceu o avanço. “Estamos dando passos lagos e importantes em prol da luta pela causas do público gay de Salvador que não é pequeno”, comemorou.

 

FUNCIONAMENTO - De acordo com a assessoria da prefeitura, o serviço funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e oferecerá assistências jurídica, psicológica e social, além de capacitação e suporte necessário para esse público, dando condições para fortalecimento dos LGBTs e resgate da cidadania e direitos sociais.

Em caso de violência, a vítima é orientada pessoalmente ou por telefone sobre os serviços disponíveis para prevenção, apoio e assistência, assim como apoio jurídico necessário para o tipo de agressão sofrida, seja ela discriminação, violência doméstica, violência sexual e assédios moral e sexual, dentre outras. As denúncias também poderão ser feitas online, por meio do site do Observatório da Discriminação Racial e LGBT, no endereço http://observatorioracialelgbt.salvador.ba.gov.br/denunciar.

O serviço também visa articular os meios que favoreçam a inserção do LGBT no mercado de trabalho, como programas de capacitação para o trabalho e geração de renda, assim como ao retorno à escola, caso seja necessário.

 

Publicada no dia 18 de março de 2016, às 23h

 

COMENTÁRIOS

Robert Lima - 19/03/2016 - 20:21
Muita calma nessa hora, prefeito. Salvador é uma cidade diversificada, rotulá-la em apenas um segmento não fica legal. Agora eu pergunto: Se ele AFIRMASSE Salvador é Hetero. Será q o pessoal lgbt acharia certo? Pois o Brasil virou um pais onde alguns querem impor seus princípios e seu modo de viver para toda a nação e eles mesmos depois se vitimizam.
Josival Alves dos santos - 19/03/2016 - 12:33
Eu entendo a posição dos comentários acima, mas na verdade com essa frase o Prefeito só está dizendo que Salvador é também uma cidade que tem gays, e que isso é um fato, que não pode ser negado e nem marginalizado. Contudo, nós devemos vivermos neste mundo diversificado e com todas os diferenças existente nele, sempre com respeito a amor ao próximo.
Marcos - 19/03/2016 - 11:49
Esse prefeito deveria se respeitar e gastar o dinheiro público com coisas mais importantes pra a cidade.
Edilza Suzart - 19/03/2016 - 11:46
Que feio Sr Prefeito. Os soteropolitanos repudiam sua classificação. Salvador respeita qualquer tipo de opção tanto religiosa como sexual.
Clebson - 19/03/2016 - 11:37
Deu mole ACM neto.... tomara que os evangelicos nao leve a serio. Rsrsrs
Fabio - 19/03/2016 - 11:22
Temos que amar a todos sem distinção, pois Cristo não faz acepções de pessoas. Não aceitamos suas práticas pecaminosas. Se ACM sair para governador ou prefeito não terá mais o meu voto.

Carregar mais comentários.

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS