Inquérito vai acompanhar ações do Exército na greve


Por Redação Bocão News

Um inquérito civil público foi instaurado pelo Ministério Público Federal, por intermédio da Procuradoria da República na Bahia, com o objetivo de companhar a execução das ações de caráter preventivo e repressivo relativas às atividades de garantia de lei e ordem, por parte das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança Pública, durante a greve parcial de policiais militares no estado.
 
Em nota, o MPF explica que o inquérito foi instaurado tendo em vista “o grave quadro de instabilidade na segurança pública do Estado”. Desde o início da manhã de segunda-feira (5), cerca de 600 homens do Exército e 40 agentes do Comando de Operações Táticas (COT) fazem um cordão de isolamento na Assembleia Legislativa, onde estão acampados policiais militares grevistas. 

Nota originalmente publicada às 15h

COMENTÁRIOS

nubia - 08/02/2012 - 19:58
deveria mesmo era acompanhar as açoes do dovernador. acompanhar e denuciar, a tirania e a sensura com o povo baiano. onde ja se viu, tratar pm, pior q. trata bandido em rebeliao de presidio.o exercito ta cumprindo ordens dele.

Carregar mais comentários.

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

Windows Media Player Winamp QuickTime Real Player

RELACIONADAS

Cidades

Servidores da Transalvador realizam assembleia e podem parar as atividades

Saúde

Servidores estaduais de saúde fazem assembleia para definir se decretam greve

Política

Ministério Público tenta anular trem da alegria na Assembleia Legislativa

2 de Julho

2 de Julho: Nilo afirma que base está acalmada na Assembleia