Militares acrescentam mais um item na pauta de reivindicação


Por Alessandro Isabel

O comando do movimento grevista da Polícia Militar da Bahia, após ter diminuído a lista de exigências para que a paralisação seja concluída e que a Assembleia Legislativa, ocupada por manifestantes desde a terça-feira (31), seja liberada, resolveu colocar, na tarde de hoje (7), mais um item na pauta de reivindicações.
 
Os militares afirmam que só terminam a greve se o governador do estado, Jaques Wagner, reintegrar o líder do movimento e presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), entidade que deflagrou o movimento, Marco Prisco, ao quadro da Polícia Militar.
 
Prisco foi expulso da corporação em janeiro de 2002 após liderar a greve da PM em 2011. Na oportunidade o movimento durou 13 dias. A pauta de reivindicações, que inicialmente listava seis itens, como incorporação de gratificações aos salários e regulamentação para o pagamento de adicionais, como de periculosidade e acidente, foi reduzida.

COMENTÁRIOS

LIVALDO SAMPAIO - 22/04/2014 - 15:50
Os policias tem o direito de reivindicar porem não pode prejudicar pessoas trabalhadoras que precisam ir ao trabalho.Já virou bagunça.
Roberto - 08/02/2012 - 09:25
Gostaria de saber do exmº sr Governador porque do contra-cheque do sargento foi usado por V.Excia na sua campanha politica.
Neiva - 07/02/2012 - 14:29
Agora o Sr. Ex. Governador do Estado da Bahia vai aprender a respeitar a Polícia Militar do Estado da Bahia.
Eduardo - 07/02/2012 - 14:23
Uma reivindicação mais do que justa.Parabéns militares.
Victor - 07/02/2012 - 14:21
Zé Mais Pessoa Morta Agora a Pouco em Feira De Santana.Bairro:Gabriela.
Luiz Eduardo Gonzaga Buffone - 07/02/2012 - 14:15
Agora srs. ficou bem mais claro do que eu já previa, o objetivo maior dêsse Sr. que atende pelo nome de Marco Prisco foi desestabilizar a sociedade baiana, promovendo êste verdadeiro absurdo para fazer com que a classe dos policiais do estado da Bahia, que reputo sejam de boa indole fossem arrastados para um levante em prol unica e exclusivamente para atender ao seu maior anseio. O de voltar a ser imcorporado e pelo que conheço das leis êle não deverá lograr êxito. continuará excluido pois o processo é para ser julgado pelo tribunal de justiça, pois o governador não tem competência para abortar o processo que ja esta no forum da justiça. Ademais não foi o atual governador que o excluio da corporação.

Carregar mais comentários.

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

Windows Media Player Winamp QuickTime Real Player

RELACIONADAS

Polícia

Simões Filho: PM prende quadrilha com arma e drogas

Política

Comandante da PM classifica ação de traficantes na Mata Escura como atípica

Polícia

Passageiro de táxi é surpreendido com arma de fogo durante operação da PM

Entretenimento

Vídeo: Ivete Sangalo canta o “hit” “Eu quero um cacho do cabelo do seu c*”