“Era um namoro estranho, que a gente não entendia”, diz amiga de jovem morta


Por Tony Silva | Fotos: Paulo M. Azevedo

Amigas de Andreza Victória da Paixão, 15 anos - assassinada com disparos de arma de fogo na cabeça, na noite desta segunda-feira (17), na Rua do Bispo no Km 17, bairro Itapuã, em Salvador - conversaram com a reportagem do Bocão News e relataram detalhes do relacionamento da jovem com o suspeito Adriel Montenegro, durante o sepultamento da adolescente, realizado na tarde desta terça-feira (18), no cemitério Bosque da Paz, localizado no bairro da Estrada Velha do Aeroporto. 

Segundo uma vizinha e amiga da garota, que pediu para não ser identificada, o relacionamento entre Andreza e Adriel durou 11 meses e há três ela havia rompido com o suspeito. Ainda conforme o relato de amigas da adolescente, Adriel “sempre foi grosso com Andreza”, ela completou ponderando: “Era um namoro estranho e a gente não entendia”.

As amigas de Andreza ainda disseram que o pai da jovem soube da relação entre ela e Adriel quando o casal estava junto há sete meses e proibiu a filha de se envolver com Adriel, como também de sair de casa. “A gente tinha que pedir muito para que o pai dela a deixasse sair com a gente depois disso. O horário dela entrar em casa, sempre foi 22 horas, mas depois disso, nem na frente de casa ela podia ficar”, relata amiga da vítima.

Ainda de acordo com o relato das amigas da jovem, Andreza sabia do envolvimento de Adriel com o crime e por isso escondia a relação do pai. Por outro lado, Adriel sempre pedia desculpas a Andreza, mas parece não ter se conformado com o término do namoro. “Ele fazia ameaças a ela pelo Facebook, se alguém entrar na conta dela vai ver”, disse uma das amigas durante o velório de Andreza.

Já o tio de Andreza, Vagner Paixão, 33 anos, declarou que a notícia do relacionamento da jovem com Adriel foi tão bombástica e surpreendente aos familiares, quanto da própria tragédia da perda da adolescente. Segundo Vagner, Andreza era uma adolescente de bom coração e costumava ajudar as amigas da rua. “Ela era uma jovem acima da média”, disse o tio que ainda ponderou sobre o que teria levado uma menina tão tranquila a se envolver com um jovem que já possui passagem pela polícia. Ele atribuiu a “as influencias que juventude de hoje sofre e suas consequências”.

Andreza morava com o pai e um irmão na localidade do Alto do Coqueirinho, no bairro de Itapuã. Equipes do Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) investigam o caso.

Matérias relacionadas:

 

 

COMENTAR

* NÃO SERÃO AUTORIZADOS COMENTÁRIOS COM PALAVRAS DE TEOR OFENSIVO COMO XINGAMENTOS, PALAVRÕES E OFENSAS PESSOAIS.

RELACIONADAS

Polícia

Jovem de 15 anos morre após ser baleada na cabeça no interior da Bahia

Polícia

Jovem que entrou em pomar de restaurante no Cabula foi morto com tiros na cabeça

Polícia

Jovem é executado dentro de barbearia em Teixeira de Freitas

Salvador

Jovem morre afogado na praia do Farol da Barra